A Frase

" O resultado fica para a história, o jogo bonito passa "

FELIPÃO
, Técnico da Seleção Brasileira, em entrevista coletiva, antes da grande final da Copa das Confederações, diante da Espanha, no Maracanã

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Coração Apaixonado

"Agora aguenta coração/Já que inventou essa paixão/Eu te falei que eu tinha medo/Amar não é nenhum brinquedo/Agora aguenta coração/Você não tem mais salvação/Você apronta/Esquece que você sou eu..."

O trecho da música destacada neste início de texto é de José Augusto, cantor de primeira linhagem que, para a decepção de muitos, não teve o mesmo sucesso que, por exemplo, um Roberto Carlos. A melodia é suave, a letra tem sentido absoluto, não apela para a vulgaridade. Trata-se, a meu ver, de um verdadeiro brinde ao Dia dos Namorados.

"Aguenta coração". Esta é a canção dos apaixonados!

Apaixonados que amam e entregam o coração ao futebol, ao esporte. E que vibram, choram e se emocionam, como num primeiro beijo, num olhar discreto, num sorriso sincero, carregado de afeto e ternura.

Quem aqui já não deixou a lágrima rolar pela face ao festejar um gol decisivo, a conquista de um título inédito?

Ah... como nos faz bem, nos alimenta e deixa forte esse amor que quase sempre é correspondido à altura!

Há as injustiças, os obstáculos que, em alguns casos, não nos permite ir muito longe.

Mas isso é da vida!

O importante é viver cada instante com intensidade, com desejo, respeito e verdade!

Não há como enganar ou controlar o coração!

É o músculo mais potente, aquele que, além de nos permitir a vida, nos liberta dos vícios e faz notar o quanto um simples nascer do Sol é precioso.

Falei dos vícios, pois, sei de casos em que o futebol foi essencial para o abandono do cigarro, das drogas. Gente que passou a aproveitar seus dias com muito mais alegria e disposição.

Pessoas, portanto, que, antes de amar alguém, passaram a amar elas mesmas.

E hoje, ao mesmo tempo em que torcem e se comovem com um "simples" jogo de futebol, se entregam na totalidade, dividindo suas certezas, medos e felicidades com a pessoa escolhida.

Dias desses, publiquei no Blog do PP um vídeo, na editoria "Recordar é viver", sobre a invasão corintiana. Jogo entre Fluminense e Corinthians, no Maracanã, em 1976!

É daquelas coisas mais lindas e empolgantes de se ver!

Ainda mais, com a narração pra lá de marcante realizada por Osmar Santos, Gênio da Raça que, infelizmente, não tem mais como nos brindar com as transmissões dos jogos.

E o texto de Nelson Rodrigues, escrito e publicado em "O Globo", sobre o assunto, no dia 6 de dezembro de 1976?

Não há palavra que o defina!

Enfim... estes são apenas dois dos inúmeros casos em que o nosso coração não resiste e transborda, sem um mínimo de preocupação ou vaidade.

São situações em que vale a pena!

E que nos deixa ainda mais apaixonados, em total clima de Dia dos Namorados!

10 comentários:

  1. Euuuu Sou apaixonada pelo fut...*-*
    Pelo fut q me encanta os olhos...*-*
    Pelo meu ticolor...*-*

    Maaaass....
    Essa musica é muuuito brega.=x
    rs

    Beeeeijo PP
    Feliz dia dos "namorados"

    ResponderExcluir
  2. É vamos nos apaixonar :D

    beeijos

    Feliz dia dos "NAMORADOS"

    ResponderExcluir
  3. Somente lOuca Pelo Corinthians !!!

    Eu gostava dessa música.

    ResponderExcluir
  4. Futebol uma paixão que move multidões... Não há como negar quando você ama seu coração dispara e você fica sem ar. E num partida de futebol não é diferente quem é apaixonado por esse esporte passa pelas mesmas vibrações, o coração dispara, perder-se o ar naquele momento histórico que é o gol, e depois vem a emoção de um título que foi ganho ao 45 min do segundo tempo. Isso sim é futebol.

    E belo texto, que fase hein!!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Eita me parece que o blogueiro esta apaixonado, mas mandou muito bem no texto, parabens, abraço.

    ResponderExcluir
  6. Não gosta mais por que, Joyce? Beijo, PP

    ResponderExcluir
  7. Obrigado, Uelton! Você foi quase um poeta na análise! Abs, PP

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário sobre os textos do Blog do Persio Presotto