A Frase

" O resultado fica para a história, o jogo bonito passa "

FELIPÃO
, Técnico da Seleção Brasileira, em entrevista coletiva, antes da grande final da Copa das Confederações, diante da Espanha, no Maracanã

domingo, 5 de julho de 2009

Federer, na terra, no cimento e na grama

Por JUCA KFOURI

Ultrapassar certas fronteiras não é nada fácil.

Alain Prost passou semanas para conseguir vencer seu 50o. GP de F1, por exemplo.

E Roger Federer que o diga.

A batalha com Andy Roddick, que chegou a sacar bolas a 218 km, foi isso mesmo: uma batalha.

Em cinco sets, mais de quatro horas de jogo na quadra central de Wimbledon, recheada de celebridades como Woddy Allen e Sir Alex Fergusson, além, é claro, dos grandes nomes do tênis mundial.

Só o suíço teve 50 aces, três seguidos para fazer 12 a 11 no último set, e depois de perder dois sets, o primeiro e o quarto (7/5 e 6/3).

Dos três que ganhou três, sempre teve de ir para o desempate:7/6, 7/6 e 16/14!

Com o que ganhou seu 15o. torneio do Grand Slam e tornou-se o maior vencedor de todos os tempos.

http://blogdojuca.blog.uol.com.br/

8 comentários:

  1. Fala PP, mais um título pra se juntar aos 12968555141877522587774 títulos que ele tem.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. E bota fera nisso, mas é que ele nunca jogou contra o PP, kkkkkkkkkkkk, abraço.

    ResponderExcluir
  3. Pô, Junior! Não ia falar nada, mas, já que tocou no assunto: Pete Sampras, Agassi, Nadal e Federer foram meus alunos! rsrsrs Abrs, PP

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, valeu PP, voce é demais, abraço.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário sobre os textos do Blog do Persio Presotto