A Frase

" O resultado fica para a história, o jogo bonito passa "

FELIPÃO
, Técnico da Seleção Brasileira, em entrevista coletiva, antes da grande final da Copa das Confederações, diante da Espanha, no Maracanã

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Racismo no futebol

Da Faculdade Zumbi dos Palmares

Mesmo após a Copa da África racismo continuará presente nos campos. 57% dos internautas acreditam que atos racistas continuaram acontecendo no meio futebolístico

Não é de hoje que a mídia denuncia os inúmeros casos de racismo no futebol. Recentemente o jogar Samuel Eto'o, da seleção de Camarões, relatou ao site FIFA.com ter sido vítima de racismo “diversas vezes em sua carreira”.

Eto'o afirmou ter sido comparado a um macaco. “Quando eu joguei contra o Zaragoza, imitaram macacos e atiraram amendoins em campo. Então, quando eu marquei um gol, dancei na frente deles como um macaco”, disse o atacante.

Há pouco, no Brasil, o zagueiro Danilo, do Palmeiras disparou uma cusparada e xingou o zagueiro Manoel, do Atlético Paranaense, de “macaco do c********”. Na ocasião, o técnico Antonio Carlos, que já foi acusado de racismo em 2006, quando ainda era jogador pelo Juventude e os dirigentes do Palmeiras, afirmaram não ter motivo algum para acreditar que a agressão racista tinha ocorrido. Fato que pôde ser comprovado nas imagens transmitidas no site da ESPN, uma das emissoras que transmitiu o jogo.

Seriam páginas e mais páginas de relatos sobre o racismo dentro das quatro linhas. Como o caso ocorrido entre o zagueiro colombiano Breyner Bonilla, do Boca Juniors, da Argentina, que foi chamado de “negro de m...” e “morto de fome” , pelo atacante Esteban Fuertes, do Cólon. Breyner Bonilla chorou ao relatar o caso em um programa de televisão.

Pior é pensar que de acordo com os 57% dos internautas que responderam a enquete “Você acredita que o racismo no meio futebolístico pode mudar após a Copa da África do Sul?”, este é um quadro que não mudará tão cedo.

Mesmo após o advento do maior evento mundial, a Copa do Mundo de 2010, não há indícios de que haverá um maior respeito aos profissionais.

Estima-se que os benefícios para a África do Sul e o Continente Africano sejam vários. Mas seriam necessários ainda mais esforços para que tal crime receba de fato cartão vermelho dos campos.

http://www2.zumbidospalmares.edu.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1008:racismo-no-futebol&catid=53:news&Itemid=79
___________________________________________________
O Blog do Persio Presotto e o Le Poète en Fleur estão concorrendo ao "Prêmio Top Blog 2010", nas categorias esportes e variedades. Para votar, basta clicar no selo à direita da tela, nos topos dos respectivos blogs. Gratos pela preferência!

2 comentários:

  1. Concordo!
    Serão necessários muitos cartões vermelhos.
    Contudo,penso que além da questão racial,existe também um preconceito 'social' velado.A questão não se restringe apenas a cor da pele,mas é uma prova de desigualdade social com estampa de intolerância.
    Beijos,meu lindo!

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente, tem uns que se ainda se sentem superiores por terem a pele mais clara.
    A onda de racismo é muito maior do que a mídia dispõe, nosso dia-a-dia é recheado disso.

    visite tb =)
    http://futcharmoso.blogspot.com/
    e siga-o!

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário sobre os textos do Blog do Persio Presotto