A Frase

" O resultado fica para a história, o jogo bonito passa "

FELIPÃO
, Técnico da Seleção Brasileira, em entrevista coletiva, antes da grande final da Copa das Confederações, diante da Espanha, no Maracanã

sexta-feira, 2 de julho de 2010

De virada, Brasil de Felipe Melo é eliminado da Copa



A Holanda, com Robben, Sneijder e van Persie está na semifinal da Copa do Mundo, na África do Sul, após a vitória por 2 a 1 frente à Seleção Brasileira.

O início de jogo foi arrebatador para o escrete canário.

Robinho teve um gol anulado - acertadamente - logo aos 7 minutos, e marcou um golaço, aos 10, após bela jogada de Felipe Melo.

Robben e Sneijder foram muito bem anulados.

Sempre haviam três jogadores em cima deles.

Kaká, que até aqui não realizava uma boa Copa, tentava, se apresentava e arriscava alguns chutes e jogadas a gol.

Robinho, por sua vez, estava descontrolado.

Ao invés de jogar bola, batia boca com van Bommel e outros holandeses.

Com o placar de 1 a 0 no primeiro tempo, a esperança de um segundo gol e a classificação à semifinal era bastante grande.

No entanto, Felipe Melo deu uma ligeira amostra do que viríamos a enfrentar, ao servir o ataque holandês num lance em que, por sorte, não sofremos o gol de empate no início da etapa complementar.

Demorou, mas ele veio... numa cobrança de escanteio, em que Sneijder se apresentou, Júlio César e Felipe Melo bateram cabeça e o camisa 5 mandou contra.

A virada, a partir daí, foi natural.

E novamente numa falha de Felipe Melo, que, minutos depois, foi expulso infantilmente, numa dividida com Robben, na lateral do campo.

No 11 contra 10, a Holanda pôs o Brasil na roda e controlou as ações até o apito final.

Uma pena que tenha sido assim.

Mas, sejamos francos e honestos, sem qualquer espécie de patriotada vagabunda: Merecemos a derrota.

E não por este duelo, diante da Holanda, mas no contexto geral.

No primeiro momento de maior aperto, o Brasil tremeu.

Felipe Melo, nervoso, foi expulso, como já era cantada a bola desde a partida com o Chile, nas Eliminatórias, em Pituaçu, na Bahia.

Robinho, que queria ser o grande astro da Copa, deixou a desejar.

Kaká, praticamente não jogou na África do Sul.

Assim como Luís Fabiano, que esteve longe de ser o "Fabuloso".

Quem nos salvou e honrou, de fato, foi o capitão Lúcio, que até como meio-campista e atacante atuou.

Juan foi outra peça importante.

Mas, tudo bem...

A vida segue!

E a Argentina, de Maradona e Messi, fica cada vez mais próxima da taça!
___________________________________________________
O Blog do Persio Presotto e o Le Poète en Fleur estão concorrendo ao "Prêmio Top Blog 2010", nas categorias esportes e variedades. Para votar, basta clicar no selo à direita da tela, nos topos dos respectivos blogs. Gratos pela preferência!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário sobre os textos do Blog do Persio Presotto