A Frase

" O resultado fica para a história, o jogo bonito passa "

FELIPÃO
, Técnico da Seleção Brasileira, em entrevista coletiva, antes da grande final da Copa das Confederações, diante da Espanha, no Maracanã

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Aplausos para o Dunga


PERSIO PRESOTTO

Carlos Caetano Bledorn Verri não é mais o técnico da Seleção Brasileira, conforme divulgou o sítio oficial da CBF neste domingo à tarde.

Questionado de todas as formas, até pela inexperiência como treinador, Dunga, no conjunto da obra, fez um bom trabalho.

Durante 3 anos e meio, ele convocou mais de 80 jogadores, para chegar nos 23 que foram à Copa.

Dos que estiveram na África do Sul, todos demonstravam o comprometimento desejado pelo técnico, que tinha a missão de resgatar o moral do futebol brasileiro, abalado pela pífia campanha de 2006, na Alemanha, liderada por Carlos Alberto Parreira.

No frigir dos ovos, se analisarmos pelos resultados, 2010 ficou em pé de igualdade com 2006: terminamos a Copa nas Quartas-de-Final e eliminados por seleções européias (França e Holanda, respectivamente).

Mas, se observarmos por outro ângulo, veremos que o técnico Dunga teve um papel importantíssimo nisso tudo.

E não falo sobre um possível fracasso, mas de uma valiosa vitória.

Muitas foram as manchetes, na imprensa brasileira, sobre o mau humor, a falta de educação de Dunga durante as coletivas.

Mas, nenhum coleguinha, inclusive os mais badalados, aqueles com espaços em diversos tipos de mídia, reportaram sobre o despreparo no informar.

Se Dunga foi 'mau educado' com um repórter da toda poderosa, ele teve motivo pra isso.

As coletivas, sempre citadas como chatas, insuportáveis, acabavam sendo um prato cheio no que se refere à quebra de vidraças.

As pedradas eram dadas e a vidraça Dunga, detonada.

Ok... tudo bem... todo mundo sabe - não é segredo - que o então treinador assumiu o cargo tendo a aprovação unicamente de Ricardo Terra Teixeira, o mandatário maior - e eterno - do futebol nacional.

Mas, não há como negar o seu bom trabalho.

Assim, como também não podemos deixar de reconhecer a dificuldade que foi para ele, Dunga, comandar uma Seleção Brasileira, tendo a cobrança de um planeta inteiro para ser Hexacampeão, com o pai dele internado, com mal de Alzheimer.

Enquanto na preparação para a Copa de estréia no continente africano, fiz muitas críticas e vibrei, também, com algumas das atitudes e posturas adotadas por Dunga à frente da Seleção.

O fato de não permitir exclusivas às emissoras de TV e rádio, trancando a equipe, até numa tentativa de preservar, concentrar o elenco e focar as atenções no mundial somente, foi encarado, em especial pela imprensa brasileira, como algo horrendo.

Discordo.

Dunga, com esta atitude, mostrou ao mundo, não apenas ao Brasil, que não era cordeirinho da CBF ou de quem quer que fosse.

Mostrou, portanto, personalidade.

E quer saber?

Torci, e muito, por ele.

Até no momento da convocação, que muitos questionaram, ele foi coerente e transparente.

Infelizmente, meus caros, Dunga saiu.

E quer saber de outra?

Vai deixar saudade, por ter sido o único que teve a coragem de falar aquilo que é verdade, abertamente, sem idas e vindas.

A dispensa de Dunga, a meu ver, vai de encontro ao reflexo da nossa sociedade, que se assombra e fica boquiaberta quando a realidade é colocada à nossa frente.

O povo gaúcho, ao menos, soube reconhecer seu valor.

Aplaudiu Dunga, ao chegar no aeroporto.

Este blogueiro, que muito o criticou, também dedica uma salva de aplausos.

E de pé, pelo caráter e profissionalismo de Carlos Caetano Bledorn Verri, técnico de futebol e da Seleção Brasileira.
___________________________________________________
O Blog do Persio Presotto e o Le Poète en Fleur estão concorrendo ao "Prêmio Top Blog 2010", nas categorias esportes e variedades. Para votar, basta clicar no selo à direita da tela, nos topos dos respectivos blogs. Gratos pela preferência!

3 comentários:

  1. Pê!

    A sua sabedoria ao escrever,faz com que o leitor crie novas reflexões.E olha,que o personagem é complicado...rs.
    Belo texto e sincera homenagem!
    Um legado Dunga deixou,o criticado 'patriotismo',e este mesmo,que tem sido tão radical em condenar ao comandante da seleção deve também se posicionar nas próximas eleições.
    Obrigada,Dunga(ai,que estou falando?)!
    Talvez sem o título e a ressaca moral,haja mais espaço para o verdadeiro patriotismo,aquele que é cidadão.
    Beijos fortes!

    ResponderExcluir
  2. Saudades nem pensar ainda bem que saiu. Dunga não teve equilibrio não é trancando uma seleção a 7 chaves que ganharemos a copa. O que interessa é dentro das 4 linhas. Vimos uma seleção sem criatividade, só com cabeça de bagre igual ao treinador. Ele tá mais para Tenente Coronel que para treinador de futebol. Me desculpe PP, mas ganhar Copa América, Copa das Confederações não dá parâmetro para nada. Esse foi o pior meio campo que vi jogar na seleção.

    Abraços! Continuo sem internet

    ResponderExcluir
  3. Parabens...Pensei que a globo e os patetas da band tivessem feito lavagem cerebral em todo o planeta...

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário sobre os textos do Blog do Persio Presotto