A Frase

" O resultado fica para a história, o jogo bonito passa "

FELIPÃO
, Técnico da Seleção Brasileira, em entrevista coletiva, antes da grande final da Copa das Confederações, diante da Espanha, no Maracanã

sábado, 3 de julho de 2010

Fúria, pela primeira vez, numa semifinal de Copa


O Paraguai foi valente.

Brigou, lutou, fez o que pôde.

Mas a Espanha, com ajuda da arbitragem, não tomou conhecimento.

Durante o primeiro tempo, tivemos um jogo igual, com pouca emoção.

Já na etapa final, o Paraguai teve um pênalti, aos 13 minutos.

Houve invasão no momento da cobrança de Cardoso, que foi defendida por Casillas.

E o árbitro Carlos Batres, da Guatemala, não mandou voltar o lance.

Entretanto, minutos depois, num pênalti para a Fúria, Xabi Alonso converteu, mas teve de repetir devido à invasão na área.

E Villar defendeu.

Por mais que alguém diga que o Paraguai saiu no lucro, pelo fato de o pênalti que valeu para os espanhóis não ter entrado, fica evidente a falta de critério da arbitragem, com um peso e duas medidas.

Ou não?

No final das contas, o time espanhol chegou ao gol num lance batalhado e bastante confuso, no qual David Villa marcou pela 5ª vez nesta Copa em solo sulafricano, de modo a assumir a ponta na briga pela artilharia.

Só que é bom Villa tomar cuidado.

Miroslav Klose, da Alemanha, está na cola dele.

E nas semifinais, a turma de Joackim Löw certamente não dará trégua à Espanha, que 'roubou' a Eurocopa de 2008...
___________________________________________________
O Blog do Persio Presotto e o Le Poète en Fleur estão concorrendo ao "Prêmio Top Blog 2010", nas categorias esportes e variedades. Para votar, basta clicar no selo à direita da tela, nos topos dos respectivos blogs. Gratos pela preferência!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário sobre os textos do Blog do Persio Presotto